segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Plano de Aula - Língua Portuguesa / Interpretação textual

Londrina,_____de___________________________________de______________

PLANO DE AULA
1)    IDENTIFICAÇÃO
        a)    Turma: 5º            
         b)    Disciplinas envolvidas: Língua-portuguesa
         c)    Conteúdos: Interpretação de texto; leitura; oralidade.

2)    OBJETIVOS GERAIS:
Compreender globalmente o texto lido, identificando o tema central, sendo capaz de localizar informações explícitas e de inferir informações implícita e explícitas, inter-relacionando essas informações no processo de compreensão
3)    OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
        *      Ler silenciosamente com compreensão e autonomia;   
        *      Identificar a função social do texto;
        *      Localizar informações explícitas em um texto;
        *      Inferir o sentido de uma palavra ou expressão;

4)    DESENVOLVIMENTO METODOLÓGICO:
Apresentar o texto “Maneira de Amar” para os alunos, pedir que façam uma leitura silenciosa; Após perguntar-lhes se ouve entendimento e deixar que falem sobre o texto, se gostaram, o que acharam, se gostariam de ler novamente; Deixar um tempo para que os mesmos se portem naturalmente com a atividade sugerida, ou seja, a leitura.
Pedir que façam o estudo textual da história: Maneira de Amar e que respondam alguns questionamentos escritos referentes à história.
5)    RECURSOS DIDÁTICOS:
       *      Xérox / sulfite;

6)    AVALIAÇÃO:
Espera-se que o aluno leia e compreenda o texto, considerando o gênero textual apresentado; Observar individualmente, verificando se os objetivos foram alcançados.


7)    REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Andradem Carlos Drummond de. Contos plausíveis



8)    ANEXOS: Texto e atividades de interpretação.


Maneira de amar
Carlos Drummond de Andrade
                 O jardineiro conversava com as flores, e elas se habituaram ao diálogo. Passava manhãs contando coisas a uma cravina ou escutando o que lhe confiava um gerânio. O girassol não ia muito com sua cara, ou porque não fosse homem bonito, ou porque os girassóis são orgulhosos de natureza. Em vão o jardineiro tentava captar-lhe as graças, pois o girassol chegava a voltar-se contra a luz para não ver o rosto que lhe sorria. Era uma situação bastante embaraçosa, que as outras flores não comentavam. Nunca, entretanto, o jardineiro deixou de regar o pé de girassol e de renovar-lhe a terra, na ocasião devida.
                       O dono do jardim achou que seu empregado perdia muito tempo parado diante dos canteiros, aparentemente não fazendo coisa alguma. E mandou-o embora, depois de assinar a carteira de trabalho.
                       Depois que o jardineiro saiu, as flores ficaram tristes e censuravam-se porque não tinham induzido o girassol a mudar de atitude. A mais triste de todas era o girassol, que não se conformava com a ausência do homem. ?Você o tratava mal, agora está arrependido?? ?Não?, respondeu, ?estou triste porque agora não posso tratá-lo mal. É a minha maneira de amar, ele sabia disso, e gostava.?


01. “...e elas se habituaram ao diálogo.” 
Segundo o autor, 
A) as flores não gostavam de dialogar com o jardineiro. 
B) o jardineiro não dava atenção às flores. 
C) o jardineiro jamais dialogara com as flores. 
D) as flores se acostumaram com o diálogo do jardineiro. 
E) as flores não paravam para ouvir a conversa do jardineiro. 
.
02. “Em vão o jardineiro tentava captar-lhe as graças...” 
O autor nos revela que 
A) o jardineiro não procurava conquistar o girassol. 
B) o girassol recebia maus tratos do jardineiro. 
C) o girassol demonstrava sentir simpatia pelo jardineiro. 
D) apesar de toda a sua indiferença, o girassol recebia, de vez em quando, atenção do jardineiro. 
E) mesmo sem obter bons resultados, o jardineiro procurava chamar a atenção do girassol. 
.
03. “É a minha maneira de amar, ele sabia disso, e gostava.” 
Que idéia o autor nos quis transmitir com este trecho? 
A) Todas as flores amam da mesma maneira. 
B) As flores amam aqueles que lhes dão carinho. 
C) O girassol demonstrou a sua maneira própria de amar. 
D) O girassol, de natureza orgulhosa, não amava o jardineiro. 
E) O girassol expressava amor como qualquer outra flor. 
.
04. Sabe-se que o girassol é uma flor que se volta para o sol. 
Assinale a alternativa cuja ação não é característica dessa flor. 
A) “Em vão o jardineiro tentava captar-lhe as graças...” 
B) “...o girassol chegava a voltar-se contra a luz para não ver o rosto que lhe sorria.” 
C) “...o jardineiro deixou de regar o pé de girassol...” 
D) “...porque não tinham induzido o girassol a mudar de atitude.” 
E) “...estou triste porque agora não posso tratá-lo mal.
.
05. Qual das passagens abaixo melhor demonstra a atenção dada pelo jardineiro a todas as flores? 
A) “Em vão o jardineiro tentava captar-lhe as graças...” 
B) “É a minha maneira de amar, ele sabia disso, e gostava.” 
C) “Nunca, entretanto, o jardineiro deixou de regar o pé de girassol e de renovar-lhe a terra.” 
D) “...as flores ficaram tristes e censuravam-se porque não tinham induzido o girassol a mudar de atitude.” 
E) “Passava manhãs contando coisas a uma cravina ou escutando o que lhe confiava um gerânio.” 
.
06. O trecho “...regar o pé de girassol e de renovar-lhe a terra na ocasião devida.” significa que 
A) a flor não recebia tratos no momento adequado. 
B) o jardineiro não cumpria com suas obrigações na hora precisa. 
C) os procedimentos necessários ao desenvolvimento da flor eram praticados em momento oportuno. 
D) o jardineiro não respeitava as carências da flor. 
E) a flor era tratada com carinho, mas sem a devida assistência.
.
07. Todas as alternativas abaixo contêm exemplo de substantivo abstrato, ou seja, aquele que nomeia seres que só 
existem em outros ou a partir da existência ou da ação de outros seres, com exceção de uma. Assinale-a. 
A) “...e elas se habituaram ao diálogo.” 
B) “...o jardineiro tentava captar-lhe as graças...” D) “...com a ausência do homem.” 
C) “...o girassol a mudar de atitude.” E) “...ou porque os girassóis são orgulhosos...” 

Fonte da interpretação de texto: http://www.upenet.com.br/concluido/2003/tamandare/provas/Gari.PDF

Nenhum comentário:

Postar um comentário