quarta-feira, 9 de abril de 2014

Sujeito e Predicado

PLANO DE AULA
1)    IDENTIFICAÇÃO

                a)    Turma: 5º            
                b)    Disciplinas envolvidas: Língua portuguesa
                c)     Conteúdos: Sujeito e Predicado

2)    OBJETIVOS GERAIS:
Conhecer características morfológicas do conceito de Sujeito e Predicado e incorporá-los ao vocabulário ativo, e na realização das atividades, sabendo conceituar e diferenciar.

3)    OBJETIVOS ESPECÍFICOS:
·       Formalizar o estudo dos sujeitos e predicados, propondo aos estudantes compreender seu uso;
·       Propiciar o contato com a língua padrão, levando em conta ainda os possíveis registros informais que caracterizam o uso cotidiano da língua, pois estes também devem ser considerados no processo de ensino/aprendizagem. Esta proposta de análise contrastiva - registro padrão e registro informal - permite compreender melhor a comunicação em seus diferentes níveis, favorecendo o exercício de expressão tanto oral quanto escrita.
·       Compreender a função dos sujeitos na Língua Portuguesa;
·       Internalizar conceitos como sujeito e predicado;
·       Desenvolver atenção e concentração; 
·       Reconhecer sujeito e predicado em diferentes atividades. 
·       Conhecer os conceitos de frase e oração.

4)    DESENVOLVIMENTO METODOLÓGICO:
Contextualizar os sujeitos e predicados, lembrando a classificação; Passar o conceito no quadro; Ler o texto para os alunos (Os três astronautas); Conversação sobre o texto; Após passar no quadro atividades contextualizando com o texto lido para que apliquem o conceito de Sujeito e predicado estudado.
5)    RECURSOS DIDÁTICOS:
           Quadro negro, caderno individual do aluno e demais materiais.

          6)    AVALIAÇÃO:
Observar os avanços nos procedimentos de leitura, a participação do aluno nas discussões orais, sua atenção, o estabelecimento de relações e a síntese de ideias e resolução das atividades.

7)    REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:


LEITURA DO TEXTO: Os três astronautas
Era uma vez a Terra. E era uma vez Marte. Ficavam muito distantes um do outro, no meio do céu, e em volta havia milhões de planetas e de galáxias. Os homens que moravam na Terra queriam alcançar Marte e os outros planetas: mas estavam tão longe! De qualquer forma eles fizeram o possível. Primeiro lançaram satélites que giravam em volta da Terra durante dois dias e depois voltavam. Depois lançaram foguetes que também giravam em volta da Terra, mas, em vez de voltar, escapavam da atração terrestre e se perdiam no espaço infinito. Primeiro colocaram cães nos foguetes: mas os cães não sabiam falar, e pelo rádio só transmitiam “au-au”. E os homens não entendiam o que eles tinham visto e onde haviam chegado. No fim encontraram homens corajosos que queriam ser astronautas. O astronauta se chamava assim porque partia para explorar o espaço infinito, com os astros, os planetas, as galáxias e tudo aquilo que existe em volta. Os astronautas partiam sem saber se iriam voltar. Queriam conquistar as estrelas para que um dia todos pudessem viajar de um planeta para outro, porque a Terra tinha ficado muito apertada e os homens aumentavam dia a dia. Uma bela manhã partiram da Terra, de três pontos diferentes, três foguetes. No primeiro tinha um americano, que, assobiava alegremente uma musiquinha de jazz. No segundo tinha um russo, que cantava com voz profunda “Volga, Volga”. No terceiro tinha um chinês, que cantava uma bela canção, que aos outros dois parecia desafinada. Cada um dos três queria ser o primeiro a chegar em Marte, para mostrar que era o melhor. Na verdade o americano não gostava do russo e o russo não gostava do americano, e o chinês desconfiava dos outros dois. E isto porque o americano, para dizer bom dia, dizia: “how do you do” e o russo dizia 3дpacтвyйte e o chinês dizia bom dia em chinês. Por isso não se entendiam e se achavam diferentes. Mas como todos os três eram muito bons, chegaram a Marte quase no mesmo tempo. Desceram das astronaves, de capacete e macacão espacial...  e encontraram uma paisagem maravilhosa e inquietante: o solo era sulcado por longos canais cheios de uma água verde-esmeralda. Havia estranhas árvores azuis com pássaros jamais vistos, com plumas de cor estranhíssima.  No horizonte se viam montanhas vermelhas que mandavam estranhos reflexos. Os astronautas olhavam a paisagem, olhavam-se uns aos outros e cada um ficava no seu canto, um desconfiado do outro. Depois chegou a noite. Havia em volta um estranho silêncio, e a Terra brilhava no céu como se fosse uma estrela longínqua. Os astronautas se sentiam tristes e perdidos, e o americano, na escuridão, chamou a mãe. Disse: “Mommy..”. E o russo disse: “Mama”. E o chinês disse: “Ma-ma”. Mas logo entenderam que estavam falando a mesma coisa e tinham os mesmos sentimentos. Assim um sorriu para o outro, se aproximaram, acenderam juntos uma bela fogueira, e cada um cantou as músicas de sua terra. Então criaram coragem e, esperando a manhã, aprenderam a se conhecer.
CONCEITO:
Quem realiza a ação da oração? O sujeito.
O que se fala daquele que realiza a ação da oração? O predicado.

O sujeito e o predicado são termos essenciais da oração, pois deles resulta a estrutura básica das orações da língua.
Sujeito: é o termo de quem ou de que se diz algo. Ex: Paula viaja muito para o nordeste. (Paula – ser de quem se fala = sujeito)
Predicado: é aquilo que se diz do sujeito. Ex: O dia encerra-se triste. (encerra-se triste – o que se fala do sujeito = predicado)

      1.     Responda as questões e classifique –as em Sujeito ou Predicado:
      a)    Os astronautas viajaram para o espaço.
Quem realiza a ação da oração? ______________________________________________________________
O que se fala daquele que realiza a ação da oração? ______________________________________________
      b)    Os cientistas estudaram o espaço.
Quem realiza a ação da oração? ______________________________________________________________
O que se fala daquele que realiza a ação da oração? ______________________________________________
      c)     Naquela semana, os cachorros foram ao espaço.
Quem realiza a ação da oração? ______________________________________________________________
O que se fala daquele que realiza a ação da oração? ______________________________________________
      d)    O americano sentia saudades.
Quem realiza a ação da oração? ______________________________________________________________
O que se fala daquele que realiza a ação da oração? ______________________________________________
      e)    Aquele astronauta russo decolou ontem.
Quem realiza a ação da oração? ______________________________________________________________
O que se fala daquele que realiza a ação da oração? ______________________________________________

TAREFA:
Desafiar a turma a construir orações destacando o sujeito e o predicado de cada uma delas. Para isso, distribuir revistas e pedir que escolham uma gravura. Para cada gravura devem ser elaboradas 3 frases.
Exemplo:



      a)    A menina olha seus pés.
Sujeito:
Predicado:

      b)    Ela anda descalça.
Sujeito:
Predicado:

     c)     Gabriela sente dor nos pés.
      Sujeito:
      Predicado:

 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

 

Um comentário: